Empreendedorismo

O que é regime de competência e como ele funciona

Publicado: Visto por: 35 pessoas

O regime de competência é um modo de registrar lançamentos contábeis de uma empresa. Para exemplificar melhor, pense que uma corporação faz uma transação no dia 13 de Maio, que será paga apenas em Outubro: o mês de competência da despesa (fato gerador) continua sendo Maio, mesmo que o pagamento vá ser efetuado em Outubro.

A mesma lógica se aplica a receitas (entrada de dinheiro), pois a data exata da transação monetária é a que conta neste método. Como a gestão financeira e fiscal de uma empresa é uma área de muita importância, conhecer o regime de competência é essencial. Você consegue responder agora mesmo se a sua empresa consome mais recursos que a sua geração? Essa é uma dúvida que o regime de competência soluciona.

Aqui, você descobre a principal função por trás do regime de competência, quais instituições o utilizam e suas vantagens! Acompanhe.

Como funciona o regime de competência?

A principal funcionalidade do regime de competência é organizar questões financeiras de uma corporação. Com esse método, é possível registrar todas as transações financeiras em um local seguro, o arquivo contábil. Conhecendo a fundo, então, dados sobre quando e como ocorreram as transações.

O regime de competência considera despesas e receitas no momento de sua realização, independentemente do efetivo recebimento das despesas ou pagamento dos gastos. Com ele, é possível prever o futuro financeiro da organização. Além disso, é mais fácil conhecer  os custos sobre o que precisa ser pago, além de basear-se nos relatórios financeiros gerados.

Por que é importante entender sobre

O regime de competência é o modelo oficial utilizado pela Legislação brasileira para declarar imposto de renda, sobretudo quando o pagamento tem como base o lucro real. Isso porque, com ele, é possível organizar as finanças das empresas e garantir um futuro seguro, devido à capacidade de previsão.

O registro de receitas e despesas ocorre assim que a transação é decretada, então é mais fácil se organizar em relação a “perdas e ganhos”. Saber como anda o setor financeiro do negócio é algo a se pensar diariamente.

Já imaginou se, de repente, os custos de manutenção começam a se sobrepor aos lucros do seu negócio? O regime de competência auxilia o empreendedorismo nesse sentido, mitigando riscos e conferindo maior previsibilidade.

Também existe o regime de caixa! Ao contrário do regime de competência, o registro da despesa/receita ocorre exclusivamente na data de pagamento. Enfim, são maneiras diferentes de lidar com o fluxo financeiro de um negócio.

Existe um regime obrigatório?

Além de ser utilizado no imposto de renda de pessoa jurídica, há outros motivos para adotar este regime como padrão. O CPC (Comitê de Pronunciamentos Contábeis) recomenda-o para demonstrações contábeis de empresas, sendo esse mesmo regime utilizado pelas Sociedades Anônimas (companhias com capital dividido em ações).

Nesse sentido, é possível notar a grande difusão desse modelo. A capacidade de demonstrar a rentabilidade do negócio e acompanhar o seu crescimento são apenas algumas das vantagens dessa empreitada.

E então, a sua empresa usa o regime de competência para administrar os lucros?

Se você gostou deste conteúdo, compartilhe e continue atento às novidades do blog da For People. Veja mais também sobre Como tomar decisões de forma mais rápida no seu negócio para crescer ainda mais!

Publicado:
Materiais gratuitos

Baixe também nossos materiais gratuitos

Tudo o que você precisa saber sobre o mercado gratuitamente e em um só lugar.

Utilizamos seus dados para analisar e personalizar nossos conteúdos e anúncios durante a sua navegação em nossa plataforma e em serviços de terceiros parceiros. Ao navegar pelo nosso site, você autoriza a Forpeople Softwares a coletar tais informações e utilizá-las para estas finalidades. Em caso de dúvidas, acesse nossa Política de Privacidade.